terça-feira, 17 de setembro de 2013

Sistemas de Classifcação

. Sistemas de Classificação são estruturas complexas e ainda muito pouco exploradas pelos ouvintes intérpretes porque dependem de elementos próprios da cultura surda, os quais não são meramente aprendidos a partir da imitação, como acontece com a maioria dos sinais. Por isso os ouvintes têm mais dificuldade em reproduzi-los do que os surdos que o fazem naturalmente ancorados pela sua base cultural natural.
Enfatizando essa idéia de complexidade, reitero ser este estudo uma mera base estrutural que nos ajudará a compreender um pouco deste vasto campo de estudo composto pelos Sistemas de Classificação. Para isto, é válido lembrar que existem algumas regras que permeiam esta ferramenta valiosíssima da Língua de Sinais. Por exemplo, as (C.M.) utilizadas para cada objeto ou ação representada.

“D” para pessoa
“5” para animal
“C” para objetos cilíndricos
“1” para formas geométricas
“B” para superfícies planas
“Y” para objetos multiformes e irregulares
“G” para objetos finos e longos

Sistemas de Classificação são conjuntos de elementos visuais, entre os quais se podem encontrar ou definir relações para a visualização da imagem mental. Essa comunicação não-verbal, a icônica, não fala apenas no plano consciente, mas, consegue chegar às profundezas do inconsciente.
Baseando-se em sistemas de classificação, os surdos visualizam uma imagem mental configurando com as mãos, e retratam a imagem para manter uma comunicação com mais clareza de detalhes. Os traços essenciais desses sistemas com movimentos e ritmos de imagens, articulados num ícone apresentam relações análogas para a comunicação, que é formada a partir de cortes, descrição de um objeto, pedaço de uma cena ou ação, e as relações de umas com as outras, formando um painel de mosaicos com fluência e ritmo.
Não há forma sem significado, nem significado sem forma. Essa semântica, esse significado peculiar é que retrata tanto a ação como a descrição em estruturas funcionais. Porém o significado de uma forma depende do repertório, e este é o significado real da linguagem. Mas, esse repertório varia de pessoa para pessoa, dependendo da vivência e da cultura de cada um, e a cultura depende da faixa sócio-econômica em que se situa a pessoa, pois a formação e a informação dependem de muitos outros fatores.

Os Sistemas de Classificação nos permite explicar com clareza, frases, palavras, coisas e situações que não possuem sinal próprio.

A divisão que apresentamos a seguir é meramente didática, pois os sistemas se interligam e se intra-relacionam intrinsecamente. Essa tomada de imagens segue certa sequência que não se pode traduzir palavra por palavra, pois a estrutura da Língua Portuguesa é diferente da Língua de Sinais.

a) Sistema Descritivo: Toda e qualquer descrição, poderá valer-se do uso de figuras geométricas. Esta descrição deverá expor minuciosamente os elementos visuais (forma, tamanho, textura e se precisar, a cor) e traçar a figura geométrica do desenho do objeto.
b) Sistema Específico: Este sistema deve retratar características especiais, com explicações minuciosas, esmiuçar as particularidades das partes do corpo dos seres animais. Ex: forma e tamanho dos pelos(comprido, curto arrepiado).
c) Sistema Funcional: Deverá reproduzir a imagem da ação, a maneira como um corpo ou parte do corpo age e atua. Esse movimento, configurado com as mãos, deverá retratar o comportamento e/ou funcionamento de qualquer corpo. Ex: mordida de animais, movimento dos olhos, trejeitos.
d) Sistema de Locação: Deverá reproduzir a imagem de como um corpo se relaciona num determinado lugar, definindo posições, localizações e expressões dessa correspondência. Ex: sobre a mesa, no ar, no céu, etc.
e) Sistema Instrumental: Deverá reproduzir a imagem de como se serve, se utiliza alguma coisa. Ex: vassoura varrendo, gaveta abrindo, abrindo tampa de garrafa ou vidros, ferramentas.
f) Sistema de Pluralização: Esse sistema classifica números determinados ou indeterminados de alguma coisa, pessoa ou animal. Ex: pessoa(s) ou animal(is) indo e vindo.
g) Sistema de Elementos da Natureza: Reproduz a imagem de elementos que não são sólidos. Ex: o ar, a fumaça, a água líquida, a chuva, o fogo, a luz etc.

Referências Bibliográficas: A Imagem do Pensamento - Editora Escala

                                           INES

Componentes da Língua de Sinais

1. Parâmetros Primários:

a) Configuração Das Mãos (CM): A forma que a mão assume na realização de um sinal. Ex: Telefone( Y ) / Branco ( B )
b) Ponto De Articulação (PA): É o espaço onde são articulados os sinais: em frente ao corpo (neutro) ou uma região do próprio corpo (cabeça, tronco, braços e mãos). Ex: Sábado (Boca); Aprender (Testa). Trabalhar e Brincar (Neutro).
c) Movimento (MV): Parâmetro complexo que pode envolver uma vasta rede de formas e direções. Caracterizado pelo deslocamento das mãos no espaço na realização de um sinal. Ex: Semana (translação); Quando (rotação).



2. Parâmetros Secundários:

a) Disposição da(s) Mão(s) (DM): A articulação dos sinais pode ser feita apenas pela mão dominante ou pelas duas mãos. Neste último caso as mãos podem se movimentar para formar o sinal, ou então apenas a mão dominante e a outra funciona como (PA) ou é neutra.
b) Orientação da(s) Mão(s) (OM): É o que determina a posição das palmas das mãos, se voltadas para baixo, para cima, para esquerda, para direita, podendo haver mudança na orientação durante a execução do movimento. Direção, idéia de oposição, contrário ou concordante.
c) Região de Contato (RC): Refere-se à parte da mão que entra em contato com o corpo.



3. Componentes Não Manuais da Libras:

a) Expressão Facial (EF): A expressão facial tem o papel de indicar diversos elementos que não podem estar presentes nos sinais como: pontuação, emoção, ênfase, ironia, etc. É importante utilizar uma expressão fisionômica adequada para que as emoções implícitas nas frases sejam bem compreendidas. Elas devem ser utilizadas simultaneamente com os sinais.
Afirmação: Neutra
Interrogação: Sobrancelhas franzidas e um ligeiro movimento da cabeça inclinando-se para cima.
Exclamação: Sobrancelhas levantadas; ligeiro movimento da cabeça inclinando-se para cima e para baixo; boca fechada com movimento para baixo (intensificador).
Negação: Possui 4 (quatro) formas básicas:
        a) Simultaneamente ao sinal, movimento negativo com a cabeça e expressão
            facial. (recomendado)
        b) Incorporação de um sinal com movimento contrário.
            Ex: Gostar, Querer, Aceitar.
        c) Incorporação de um sinal específico de verbo negativo.
            Ex: Poder, Ter.
        d) Acréscimo do sinal “NÃO” após o verbo. Exceto casos b e c.

b) Expressão Corporal (EC):

As Línguas de Sinais utilizam-se das expressões faciais e corporais para estabelecertipos de frases equivalentes aos recursos de acentuação da língua portuguesa que definem os modos em que se encontram as frases. Por isso, é importante dedicar muita atenção às expressões faciais e corporais feitas simultaneamente aos sinais, a fim de identificar o modo em que se encontra a frase, além de agregar ricos valores gramaticais

Filmes Sobre Surdez

11 de Setembro
100 Girls
2001 – Uma Odisseia no Espaço
A Broadway dos Meus Sonhos
A Corrente do Bem
A Hora da Estrela
A Maçã
A Missão
A Música e o Silêncio
Alpine Fire
Amour Secret
Amy – Uma Vida pelas Crianças (Tv Film)
Anatomie D´Un Miracle
And Now Tomorrow
Ao Mestre Com Carinho I e II
Babel
Beethoven – Um Grand Amour de Beethoven
Beyond Silence
Big Little Person
Black
Blue Rodeo (Tv Film)
Bonanza – Trovão Silencioso
Bridge to Silence (Tv Film)
Budbringeren
Cegos, Surdos E Loucos
Cenas da Praia
Cine Gibi
City of Sadness
Compensation
Congo
Cop Land
Corpo a Corpo
Country of The Deaf (Tv Film)
Crazy Moon
Crianças Invisíveis
Dead Silence
Deaf Smith And Johnny Ears
Deafula – Drácula
Destination : Graceland
Do Luto à Luta
Dobermann
Dot
Dummy (Tv Film)
E Seu Nome é Jonas
Egypt
Entre os Muros da Escola
Eu, Christiane F. Drogada e Prostituta
Fernão Capelo Gaivota
Filhos do Silêncio
Fome de Amor
Gestos de Amor
Gigot
Hear No Evil
Helen – A Raposinha
Helen Keller And Her Teacher
Helen Keller: The Miracle Continues
Histórias de Princesas da Disney
Intimate Portrait: Helen Keller
John Lennon – Imagine
Judement
L´Abbe de L´Épée
La Mélodie du Silence
La Trompette Magique
Lágrimas do Silêncio
Le Bateau de Mariage
Les Innocents
Les Mots Blues
Les Nuit Claire
Les Silencieuses
Lettre D´Mour Zoulou
Little House Prairie
Los Amigos
Meu Pé Esquerdo
Mr. Holland, Adorável Professor
Neel
No Silêncio do Amor
O Céu De Lisboa
O Cisne Apaixonado
O Enigma de Kaspar Hauser
O Filme Surdo De Beethoven
O Garoto Selvagem
O Martírio do Silêncio
O Milagre de Ann Sullivan
O Milagre na Rua 34
O Óleo de Lorenzo
O País dos Surdos
O Passado
O Pássaro Azul
O Piano
O Poder da Esperança
O Silêncio
Old Boy
Os Cinco Sentidos
Paciente 14
Palavras do Silêncio
Paranoid
Pequeno Milagre
Points de Rupture
Pollyanna
Professor, Aqui quem Fala é Seu Aluno Surdo
Quatro Casamentos e um Funeral
Quem Somos Nós I e II
Querido Frankie
Ritmo Acelerado
Savage Streets
Ser e Ter
Silêncio do Amor
Sob Suspeita
Sobre Meninos e Lobos
Sobre meus Lábios
Som e Fúria
Terra do Silêncio e da Escuridão
Terre Et Cendres
The Dancer
The Unconquered (Helen Keller In Her Story)
Till Human Voices Wake Us
Tortura Silenciosa
Tudo em Família
Velocidade Máxima 2
Xuxa e o Tesouro da Cidade Perdida

Xuxa e os Duendes 2 - No Caminho Das Fadas

Verbos de Ligação

Chamados também de verbos auxiliares, e ao contrário dos verbos significativos, sos verbos de ligação são responsáveis por fazerem a ligação do sujeito com o predicado e normalmente não têm o sentido principal da frase, denotando não a ação, mas o estado, a qualidade, a condição ou a situação do sujeito. Por isso, na Libras são geralmente omitidos da frase.

Principais verbos de ligação:
SER
ESTAR
FICAR
TER
HAVER
CONTINUAR
PERMANECER
PARECER
ACHAR
ENCONTRAR
ANDAR
TORNAR-SE

Nem sempre os verbos acima serão de ligação. Para fazermos uma correta análise, é preciso verificar o contexto em que estes verbos estão inseridos. Vamos usar como exemplo os verbos ANDAR e CONTINUAR:

Exemplo 1 (ANDAR)
O homem anda depressa.
Andar neste contexto significa modo, maneira que o homem anda. É um verbo de ação (portanto não poderá ser de ligação). Aqui andar é verbo intransitivo.

O homem anda preocupado.
Nesse caso andar indica o estado em que o homem se encontra. Logo, trata-se de um verbo de ligação.

Exemplo 2 (CONTINUAR)
Ela continua feliz. Indica estado. Verbo de ligação.

Ela continua sua tarefa. Indica ação. Verbo transitivo direto.

Um Paralelo entre a Libras e o Português


Pontos em Comum:
a) Ambas são sistemas de comunicação.
b) São línguas naturais desenvolvidas por usuários nativos.
c) São constituídas de níveis fonológicos (quirológicos) sintáticos e semânticos.
    Fonológicos = Fonema
    Querenas = Grego: Kirós = Mãos
    (Estudo dos movimentos das mãos)
d) Apresentam arbitrariedade ou convencionalidade.
    Ex: LS - ver é feito com “V”
                errar é feito com “P”
    Ex: LP - cachorro não se chama “AU AU”
                por que janela se chama “janela”?
e) São dotadas de dupla articulação. Duas unidades mínimas sem valor contrastivo
    podem criar uma unidade mínima de valor contrastivo.
    Ex: VA (Sem acento não tem significado)
         CA (Sem acento não tem significado)
         VA + CA = VACA (valor com significado)
f) Apresentam variantes regionais (LP = idiossincrasia, LS = tautologia).
    Ex: LP - mandioca = macaxeira = aipim
          LS - branco, azul, verde
g) Ambas são estruturais e funcionais.
h) Os usuários nativos de Libras adquirem a linguagem tão rapidamente quanto as
    crianças brasileiras adquirem a Língua Portuguesa.
i) Palavras (sinais) que têm dois ou mais sentidos diferentes (polissemia).
    Ex: LP - manga (fruta, pasto, de camisa)
          LS - não-pode, não dá, ocupado.
                doce, açúcar, sobremesa.


Algumas Diferenças Básicas Próprias da Libras:

a) Sinais correspondentes a uma configuração de mão (letras ou números) oriundos
    do Alfabeto Manual.
    Ex: “C” = depressa, quente, cunhado, tio
          “4” = acusar, quarta-feira, conhecer
          “Y” = bobo, triste, sofrer, vaca
b) Sinais simples pela mão direita.
    Ex: amigo, avião, sábado
c) Sinais compostos de dois ou mais sinais.
    Ex: faqueiro = caixa + guardar + faca + garfo + colher
          piloto = homem + dirigir + avião
          mãe = mulher + bênção
d) Sinais que podem ter dois ou mais movimentos diferentes realizados
    simultaneamente ou movimento de uma das mãos sobre outra parte
    do corpo parado.
    Ex: cadeira, nervoso, papel, chocolate
e) Sinais que podem ter dois movimentos iguais realizados ao mesmo tempo.
    Ex: empregada, diferente, namorar, feriado
f) Sinais que não apresentam movimento de mãos. Só da face.
    Ex: roubo, ato sexual
g) Sinais com sentidos diferentes, mas mantém a mesma forma em Português.
    Ex: FALTAR/FALTA:
          Ausência - Ele faltou à aula.
          Insuficiência - Está faltando arroz.
          Falta em esporte - Zico cobrou a falta com perfeição.
          APAGAR:
          Desligar - Por favor, apague a luz.
          Limpar - Apagar o quadro negro.
          Fechar - Ela apagou o gás.
h) Frases formadas a partir de um único sinal.
    Ex: Estou com dor de cabeça. LS = dor-de-cabeça
          Quantos anos você tem? LS = idade
i) Sinais que com uma mesma representação manual podem ter
   significados diferentes quando associados à expressão facial diferente.
   Ex: não-pode # cair-do-cavalo # ocupado
         egoísta # problema meu # deixa comigo
j) Expressões idiomáticas da LP que não encontram sinal correspondente
   em Língua de Sinais.
  Ex: “cair de gaiato”, “pernas, para que te quero”, “dando sopa”, “vai tomar
  banho!”, “chá de cadeira”, “chorar o leite derramado”, “isso são outros

  quinhentos”, “entrar pelo cano”.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Jogo da forca em Libras



Jogo da Memória do Alfabeto Ilustrado




Aprender a conhecer os alimentos saudáveis



Fazer uma roda de conversa sobre quais tipos de alimentos cada aluno gosta e elaborar listas dos diferentes alimentos citados.  Depois, 3 alunos entregar um panfleto para verificar os alimentos que faltaram na lista, ou que são importantes para se ter uma alimentação  saudável para o nosso organismo.

Agora, cada um deve responder às seguintes questões:

1) Por que temos que comer?

2) Quem gosta de comer frutas? Qual a sua fruta preferida?

3)  O que vocês mais gostam de comer: verduras ou legumes?

4) Como uma alimentação pode ser saudável?

5)  O que é preciso comer para ficar saudável?

6)  O que você come?


7)  Como você utiliza os alimentos no dia a dia?